Ansiedade – O que é e como medir?

Artigo da Autoria de Carina Rodrigues Nave, Psicóloga Soul Bliss

Ansiedade

A ansiedade é, na verdade, uma resposta normal à presença de ameaças, e em algumas situações pode até ser útil, preparando-nos para a ação! Um nível ótimo de ansiedade pode ajudar a melhorar a nossa performance em determinadas situações. O problema acontece quando a ansiedade é sentida demasiadas vezes, sem razão aparente, e começa a interferir demasiado com a nossa vida.

As razões que tornam a ansiedade num problema são inúmeras e podem variar de pessoa para pessoa. A ansiedade problemática pode surgir:

➔ Depois de um longo ou intenso período de stress e preocupação;
➔ Como resultado de eventos de vida stressantes e desagradáveis (como por exemplo a morte de um ente querido, uma doença grave, terminar um relacionamento, entre outros);
➔ Como resultado das nossas experiências de vida e de como aprendemos a lidar com elas;
➔ Depois de uma sequência de pensamentos negativos, tais como “não consigo fazer isto” ou “vou desmaiar”;
➔ Quando nos falta a confiança ou a autoestima
➔ Depois de estar envolvido num acidente ou experiência ameaçadora, o que pode resultar em sentimentos de ansiedade na próxima vez que estivermos em situações semelhante;
➔ Depois de um período de depressão onde perdemos a confiança, embora possamos sentir-nos ansiosos e deprimidos ao mesmo tempo.

Existem inúmeras teorias, técnicas e estratégias que ajudam a compreender e a controlar a ansiedade. Já são bem conhecidos os benefícios de procurar ajuda especializada para lidar com outros problemas. A ansiedade não é exceção. Se está a passar por estas dificuldades, procure ajuda. É possível sair deste estado de inquietação e preocupação constante e conseguir alcançar uma vida mais saudável, equilibrada e feliz.

Como medir?

Sabia que pode medir a sua ansiedade? Sim, é verdade!

A ansiedade vem geralmente acompanhada de um vasto conjunto de sintomas (físicos e emocionais) que nos ajudam a identificar aquilo que estamos a experienciar no momento. Ao identificar a frequência e intensidade de cada um desses sintomas, consegue medir se se está a sentir ansioso.

Responda às seguintes questões, de acordo com esta escala, considerando a frequência com que sentiu cada um dos sintomas descritos abaixo, ao longo da última semana:

0 = nunca

1 = ocasionalmente

2 = frequentemente

3 = quase sempre

Faça a si mesmo as questões abaixo, pensando com que frequência sentiu na última semana:

  • Adormecimento ou formigueiro,
  • Sentir calor,
  • Tremor nas pernas,
  • Incapacidade de descontrair ou relaxar,
  • Medo ou receio de que possa acontecer o pior,
  • Vertigens ou tonturas,
  • Taquicardia,
  • Sentir-se instável ou inconstante,
  • Sentir-se aterrorizado,
  • Sentir-se nervoso,
  • Sentir-se sufocado,
  • Tremor nas mãos,
  • Sentir-se inseguro ou trémulo,
  • Sentir medo de se descontrolar,
  • Sentir dificuldade em respirar,
  • Medo de morrer,
  • Sentir-se assustado,
  • Indigestão ou desconforto abdominal,
  • Sentir-se a desfalecer ou desmaiar,
  • Sentir a face corada,
  • Sudação (não devida ao calor).

Atribua a cada resposta a sua pontuação correspondente. No final, some tudo e verifique a sua pontuação total. Se obtiver uma pontuação superior a 20 pontos, considere que está a experienciar sintomas de ansiedade moderados a severos. Nesta situação, pondere procurar ajuda profissional.

Não precisa de aprender a viver com esse mal-estar! Pode procurar quem o ajude a aprender a ultrapassá-lo e ganhar novamente o controlo sobre si mesmo, sobre as suas emoções e sobre a sua vida.

Se gostou deste artigo, partilhe-o com quem possa beneficiar desta informação.

Recommended Posts